Blog – Lucas Leão

Interessantes

A Farsa dos Números

Já não aguento mais ouvir falar de números em relação à pirataria. As gravadoras e as produtoras de filmes, alegam que estão deixando de ganhar muitos bilhões por conta da pirataria( e o pior é que muita gente crê nestes números ), esquecem-se, porém, que nem todo mundo que ouviu as músicas o assistiu aos filmes piratas os compraria se tivessem que pagar o que pedem oficialmente por ele, ao invés dos poucos reais cobrados pelo camelô da esquina.

Não estou aqui defendendo a pirataria, mas um modelo justo de cobrança que fizesse a inclusão daqueles que não podem pagar R$ 40,00 por um CD com 16 músicas das quais só gostaria de ouvir realmente uma ou duas. Com a nova era, em que se compra apenas as músicas que interessam através das compras online, lá vem o mesmo “reclamão” de pirataria dizer: “Assim não vale. Quando vendemos um CD, vendemos um conceito”. Afinal o que eles querem ? Que as pessoas ouçam/vejam seu conceito musical ou visual, ou que comprem apenas aquilo que acham que vale a pena e por um preço justo

Se já não bastasse esta ladainha de sempre sobre direitos autorais, os governantes entraram nesta onda de cálculos estratosféricos e também estão calculando os impostos não pagos à nação, sobre o mesmo valor base maluco que a indústria audiovisual calcula suas perdas. Ora, convenhamos que só haveriam impostos se houvesse venda, bem como

O mesmo raciocínio utilizado nas músicas e filmes , vale para os softwares. E não me venham com esta besteira de “E quem paga a conta do desenvolvimento?” . Com um preço justo vende-se mais, leiam esta matéria publicada pelo  GIZMODO BRASIL. É nisso que acredito e que, em caso contrário, apenas ficaremos forçados a aguçar nossos filtros sobre o produto a ser comprado, se é que nós realmente o compraríamos, acumulando-se portanto, as levas de autores e cantores desconhecidos cujas obras não seriam consideradas dignas de receber nossos contados reais para que déssemos créditos a seus “conceitos de arte”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*