Blog – Lucas Leão

Tecnologia

Nexus One e a Bola Fora do GOOGLE

Tenho acompanhado o mercado de telefonia, especialmente no que diz respeito a smartphones e acredito que o gigante da internet Google cometeu um grave erro no processo de venda do Nexus One.

O produto em si é fantástico, como descrevi em posts anteriores, mas existe um fator decisivo no mundo da tecnologia que o google talvez tenha desprezado: O tempo de inovação(até quando um produto pode ser considerado inovação). De acordo com wikipedia:

Inovação significa novidade ou renovação. A palavra é derivada do termo latino innovatio, e se refere a uma idéia, método ou objeto que é criado e que pouco se parece com padrões anteriores.

O celular Nexus One, embora os adoradores da APPLE contestem, pode ser considerado inovação, pois embora possua características que podiam ser encontradas em outro celulares incluindo o IPHONE, reuniu o que havia de melhor nos outros celulares e acrescentou as potencialidades de um SO opensource “ANDROID”.

Onde está o erro? Ele está em ter um produto inovador e uma ausência de marketing e de canais de distribuição.  O Google não digulgou amplamente seu produto nem facilitou a sua aquisição, que não pode ser feita de nqualquer lugar do mundo. E aí sofreu as consequências de sua presunção, esquecendo-se do tempo de inovação, onde todos os meses fabricantes lançam produtos mais inovadores do que os existentes no mercado até aquela data, deixando apenas uma pequena janela de tempo para faturar com o selo de “Inovação” (a não ser no caso de proteção por patentes), até que outro ou ele mesmo supere seu produto.

Se compararmos o Nexus One com o Motorola Droid(Milestone em sua versão GSM aqui no Brasil), por exemplo cujos conceitos tecnológicos são praticamente os mesmos (exceto pela existência de teclado físico do Droid). O números são arrasadores. Vejam os gráficos dos primeiros 74 dias de vendas do Droid, Iphone e Nexus One:

Os números são arrasadores e poderiam até nos levar a crer que o celular é um fiasco, mas muito pelo contrário, é o melhor que vi até hoje, sendo este justamente o grande erro Google : “Até Hoje”.  Levando-se em conta que  a gigante das buscas gastará um tempo para refazer a sua logística de vendas(se é que o fará),  será tarde para ter seu aparelho ainda considerado como inovação, sendo que somente os  poucos que o adquiriram cedo, como eu, desfrutaram do prazer de usar algo realmente novo. Quem sabe no “Nexus Two” eles corrigem o erro.

Isto mostra que, embora o Google domine a internet, precisa melhorar os métodos e a logística de mercado para um produto desta natureza. Ainda é cedo para desprezar as forças convecionais de  lojas e hipermecados(físicas e virtuais), afinal, embora se possa fazer todo o processo de venda online, precisa-se entregar e dar suporte, o que no caso do Google que ainda não possui esta estrutura o melhor teria sido delegar a venda a quem já possui.

Penso também que, ao invés de um grande erro, pode ter sido apenas uma estratégia para alavancar o Android, já que a filosofia foi de construir um hardware à altura do software que desenvolveram, o que seria uma pena, pois eles levam jeito para criação. Quem sabe estão vindo por aí as “Google Stores” .

2 thoughts on “Nexus One e a Bola Fora do GOOGLE

  1. Guilherme Sanchez

    Eu creio que o problema não é o modelo adotado pelo Google, mas sim ao comodismo dos estadunidenses, pois eles não entendem muito do conceito de celular desbloqueado, com preço cheio. Eles querem é ir numa loja de operadora e obter um desconto gordo no aparelho, mesmo tendo que ficar com contrato de 2 anos nas costas…

  2. rodrigo

    Eu gostaria de saber se tem com usar a navegação direcionada aqui no Brasil? Até onde eu sei só funciona nos EUA.

    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*